Eleições 2016

Prefeitura do Rio de Janeiro: Hoje haverá Debate na Band


Agora que as olimpíadas terminaram, o Rio começa a se preparar para o início oficial das paralimpíadas, assim como para o período eleitoral.

A cidade infelizmente vai perder muito  das placas Rio2016 e vai receber as velhas placas de políticos espalhadas por diversas casas na cidade, um problema não apenas no Rio, mas comum no Brasil. De qualquer maneira, esse é o último ano de Eduardo Paes como Prefeito no Rio, prefeito que divide opiniões positivas e negativas no meio da população carioca e dos moradores da cidade. É um período delicado, já que em breve a população vai eleger aquele que será o administrador da cidade para os próximos anos, com vários desafios (engarrafamento, educação, saúde, fortalecimento da economia) e manutenção (transporte, visão da cidade, programas, etc).

Os candidatos desse ano são Alessandro Molon (Rede), Carlos Roberto Osorio (PSDB), Flávio Bolsonaro (PSC), Índio da Costa (PSD), Jandira Feghali (PCdoB), Marcelo Crivella (PRB), Marcelo Freixo (PSOL) e Pedro Paulo (PMDB). O primeiro debate será na Band, hoje, às 22h, com a participação desses citados, exceto Freixo.

Esse debate será a primeira oportunidade oficial para conhecer o perfil de cada candidato, assim como as suas propostas iniciais. Em breve mais informações aqui no blog.

Sucesso no Encerramento das Olimpíadas

 O que diz a mídia estrangeira sobre o fim da Rio-2016



 cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro - marcada por uma festa com muita música e alegria dos atletas – foi um verdadeiro banquete aos olhos da mídia estrangeira. 
Desde ontem, o maior evento esportivo do mundo segue entre as principais notícias dos jornais europeus, americanos e argentinos.

O americano The New York Times diz que, apesar das queixas em torno da Rio-2016, a cidade está “mudada, se não renascida”.

“Colocando as críticas de lado, os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio alteraram profundamente a cidade, produzindo um porto revitalizado, uma nova linha de metrô e uma onda de projetos municipais (grandes e pequenos) que estavam há muito tempo na lista de espera”, diz o texto.

O jornal ainda destaca que em meio a pior recessão do Brasil em décadas, a Olimpíada também serviu como “um poderoso catalisador para a revitalização urbana que estimulou projetos de infraestrutura, financiados com dinheiro dos contribuintes e investimento privado, que vão melhorar as vidas dos moradores do Rio”.

Já o argentino Clarín afirmou que o Rio terminou o megaevento com “uma festa espetacular em sua primeira Olimpíada na América do Sul”.

“Não havia ninguém parado ou saindo do Maracanã sem cantarolar o ritmo universal de alegria. A música foi o grande protagonista dessa festa inesquecível”, diz o jornal.

Na Inglaterra, o britânico The Guardian diz que apesar das preocupações iniciais com o vírus da Zika, assentos vazios e doping, “o Rio de Janeiro entregou momentos de graça e pureza, onde a realização atlética se sobrepôs ao resto”.

O outro americano, Washington Post, elencou algumas críticas. “Nós [do jornal] passamos por alguns dos problemas que o Brasil enfrenta enquanto estávamos no Rio – agora que o show saiu da cidade, a maioria deles está muito longe de acabar. Apesar disso, o país pode olhar para trás com imenso orgulho de sua performance”, diz a publicação.

O francês Le Monde diz que com o fim dos Jogos, o Brasil vira uma página de sua história da qual “demonstrou capacidade de organizar o maior evento esportivo do mundo, apesar dos riscos plíticos, de segurança e de saúde que pairam sobre o país”.

 “Com exceção da mentira contada pelo nadador norte-americano, Ryan Lochte, nenhum drama manchou os Jogos nessa última quinzena”, diz o texto.

Zona Oeste será dividida em duas partes

Câmara decide dividir a Zona Oeste em duas partes



(Blog do Rafael Oliveira - 23 de Agosto de 2016) No dia 15 de Agosto, publicamos aqui nese blog, um projeto de lei (PROJETO DE LEI Nº 1369/2015) discutido na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, que pretendia excluir os bairros de Jacarepaguá e Barra como zona oeste do Rio de Janeiro.

A Câmara publicou hoje a decisão desse projeto e decidiu manter todos os bairros antes citados na Zona Oeste, mas agora com as nomenclaturas de Zona Oeste Norte e Zona Oeste Sul.

Art. 1º Define a delimitação de abrangência da área denominada de Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro em Zona Oeste-Norte e Zona Oeste-Sul.

§1º. A Zona Oeste-Norte será composta dos bairros que delimitam a área de abrangência da subprefeitura da Zona Oeste, AP-5, composta pelas:
    a) XVII Região Administrativa - RA da Grande Bangu: Bairros de Bangu, Gericinó, Padre Miguel, Santíssimo e Senador Camará;
    b) XVIII Região Administrativa - RA de Campo Grande: Bairros de Campo Grande, Cosmos, Inhoaíba e Senador Vasconcelos;
    c) XIX Região Administrativa – RA de Santa Cruz: Bairros de Paciência, Santa Cruz e Sepetiba;
    d) XXVI Região Administrativa – RA de Guaratiba: Bairros de Guaratiba, Barra de Guaratiba e Pedra de Guaratiba;
    e) XXXII Região Administrativa – RA de Realengo: Bairros de Deodoro, Magalhães Bastos, Realengo, Jardim Sulacap, Campo dos Afonsos e Vila Militar.
§2º. A Zona Oeste-Sul será composta dos bairros que delimitam a área de abrangência da Subprefeitura da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, AP-4, composta pelas:
    a) XVI Região Administrativa - : Jacarepaguá, Anil, Curicica, Freguesia, Tanque, Gardênia Azul, Jacarepaguá, Pechincha, Praça Seca, Taquara, Vila Valqueire;
    b) XXIV Região Administrativa – Barra da Tijuca: Barra da Tijuca, Itanhangá, Joá, Recreio dos Bandeirantes, Camorim, Grumari, Vargem Grande e Vargem Pequena;
    c) XXXIII Região Administrativa – Cidade de Deus: Cidade de Deus.

Foi decidido também que não haverá alterações nos impostos para as duas regiões. A lei já está em vigor.

Ônibus de dois andares no Rio

Rio terá ônibus turístico de dois andares



(VEJA) Seguindo os passos de cidades mundiais como Londres e Nova York, o Rio terá, segundo a Rio Ônibus, um serviço oficial de sightseeing, que será apresentado na segunda (15). Trata-se daqueles ônibus com dois andares e sem capota que visitam pontos turísticos locais.

Por aqui, o circuito disponível, com guias bilíngues a bordo, é da General Osório, em Ipanema, até a Praça Mauá, na Zona Portuária.

Niterói ganha mais uma obra de Niemeyer

Construção de igreja evangélica de Niemeyer começa nos próximos dias

 

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, reuniu-se, na tarde desta segunda-feira (15), com pastores e representantes da Igreja Adventista do Sétimo Dia para tratar dos últimos detalhes antes do início da construção da Templo adventista no Caminho Niemeyer, localizado no centro da cidade.

Com a construção da igreja – que deve começar nos próximos dias –, o conjunto arquitetônico desenhado por Oscar Niemeyer retoma sua versão original, com uma catedral católica e um templo evangélico.
Os investimentos da construção virá de empresas particulares. A igreja evangélica terá capacidade para 1,5 mil pessoas.

Lucro Olímpico

Os Jogos Olímpicos de 2016 devem gerar  receitas de R$ 2,68 bilhões ao turismo do Rio de Janeiro entre agosto e setembro.



Segundo  CNC (Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo) serão quase 1,4 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros nesse período.

O segmento de alimentação deve responder por 34,5% da receita total gerada. Bares, restaurantes e lanchonetes devem ficar com R$ 927,1 milhões, seguidos por transporte rodoviário de passageiros, com R$ 738 milhões, e pelas atividades artísticas, esportivas e de lazer, com R$ 474,1 milhões.

Segundo a CNC, os três segmentos responderão por quase 80% da receita durante os Jogos. Apenas os estrangeiros devem gastar em todo o País US$ 1,04 bilhão, o equivalente a R$ 3.089 por visitante, valor que considera a taxa de câmbio a R$ 3,33.

A pesquisa avalia ainda que durante a Copa do Mundo, realizada no Brasil entre junho e julho de 2014, circularam 1,04 milhão de visitantes internacionais, turistas que desembolsaram US$ 1,58 bilhão no período.

Turismo Olímpico

 Cresce a quantidade de turistas na Cidade Olímpica



(Blog do Rafael Oliveira) O Rio de Janeiro sempre foi a capital turística nacional, com a maior quantidade absoluta de turistas internacionais no país, seja para negócios como para - principalmente - lazer.

As Olimpíadas de 2016 vão alavancar ainda mais isso. Segundo o site de turismo Decolar.com, a Cidade Maravilhosa terá, durante todo o mês de agosto, os hermanos, da Argentina, como o maior público turístico da América Latina, mas também teremos muitos visitantes do Chile, México, Colômbia e Peru.

No final de junho, a demanda por produtos para a cidade dos cariocas já era 30% maior do que no ano passado.

Publicidade
A maioria dos visitantes da América Latina vão se hospedar no Rio de Janeiro por mais dias. A tendência foi associada às Olimpíadas, já que cerca de 89% das reservas gerais realizadas em agosto do ano passado não chegavam a 7 dias de estadia. Para 2016, se multiplicaram por 2,63% o número de turistas que permanecerão entre 8 e 14 dias.

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro devem gerar US$ 200 milhões em despesas extras de turistas entre julho e setembro. A estimativa foi feita pelo Banco Central.

“Existem outros ganhos decorrentes dos Jogos, como os de exposição do País, de turismo, além de outros efeitos de mais longo prazo”, ponderou Tulio Maciel, um dos chefes do Banco Central.

Agora a Prefeitura já começou o investimento para manter a alta de crescimento turístico na cidade, mesmo após as Olimpíadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta o nosso site com o facebook e Google+